Alimentação Natural: Preciso fazer a transição?

Pensando em trocar para a alimentação natural (AN)?

Se a resposta é sim, você precisa saber como fazer isso da melhor maneira possível.

Depois de escolher o tipo de AN que melhor se adapta as necessidades do seu pet, com a orientação de um profissional habilitado, você precisa de muita calma. A transição da ração para a AN deve ser gradual e dura, geralmente, entre cinco e sete dias. Durante esse período, você deve diminuir gradualmente a quantidade de ração e aumentar a porção de AN. Começe o primeiro dia oferecendo 2/3 de ração e 1/3 de AN. Mas cuidado! A porção diária oferecida não deve ultrapassar a indicada para o seu pet. Afinal, não queremos que ele sofra as consequências de ingerir uma porção menor ou maior que a indicada. Outra coisa, o número de refeições deve ser mantida, se você alimentava seu pet duas vezes por dia, deve continuar fazendo isso.

Mas você deve estar se perguntado: por que essa transição gradual? A AN não é mais saudável? Por que não trocar de uma vez?
Para responder a esta pergunta, é preciso levar em consideração a fisiologia digestiva do seu pet. A transição gradual permite que o organismo se adapte a nova alimentação sem sustos. A troca brusca, pode causar vômito, fezes amolecidas e até mesmo diarreia, e a última coisa que queremos é causar qualquer tipo de desconforto para o pet durante esse período.

Então agora que você sabe como deve fazer, Boa Sorte!

Você fez a melhor escolha e em breve verá os resultados.

Como brincar e exercitar meu pet durante a pandemia?

O tédio toma conta, a preguiça e a tristeza batem na gente e o sofá vira o melhor amigo neste período, histórico e único pelo qual estamos passando. Os vovôs em casa e, quem pode ficar, também. Esta é a recomendação do nosso ministro da saúde, reiterando o que já foi divulgado pela OMS, a Organização Mundial de Saúde.

Chega de tristeza!! Chega de preguiça!

Para acabar com o marasmo, pesquisamos uma série de atividades e brincadeiras para você desfrutar com o pet dentro ou fora de casa (no pátio), durante este período de reclusão.

Foto: FreeImages

Para quem não tem quintal:

Como crianças!

Que tal fazer uma seção de brincadeiras com o seu peludo? Nesse quesito temos muitas opções, como brincar de bolinha (arremessar e buscar), pega-pega correndo pela casa, cabo de guerra, mordedores, ossos, cordas. Tudo torna-se uma grande diversão se o dono estiver brincando junto.

Estímulos mentais

São aquelas brincadeiras que, além de divertir o cão, fazem com que ele raciocine. Um bom exemplo são as brincadeiras de caça ao tesouro ou esconde-esconde.

Podemos colocar petiscos dentro de caixinhas, esconder pela casa e logo após liberar o pet para procurar. No início, para que o amigão entenda a brincadeira, coloque em locais mais fáceis de encontrar e, aos poucos, aumente a dificuldade.

Só para gatos!

Para gatos, os brinquedos mais comuns são: fitas e objetos com penas pendurados em uma maçaneta; bolinhas tipo ping-pong com penas; caixas de papelão empilhadas cheias de passagens entre elas e arranhadores. Cada pet terá sua preferência e, por isso, é importante descobri-la.

Gastar energia para comer

Nada como um passatempo que tenha por objetivo alimentar-se. Experimente dar a refeição do pet em brinquedos recheáveis em vez de, simplesmente, colocá-la no potinho de comida. Existem diversos brinquedos comedouros onde podemos colocar comida ou ração dentro e o animal tem que interagir com o objeto para obter a guloseima que está dentro.

Truques ou comandos

Se o seu cachorro sabe fazer truques, utilize os dias chuvosos para aperfeiçoar os que ele já tem conhecimento e para ensiná-lo novos. Se seu cãozinho não sabe fazer nenhum truque, então, comece com comandos básicos, como “Senta”, “Deita”, “Dar a mão” etc. O treino de comandos e truques é um ótimo exercício para o pet, porque, além de exercitar a concentração e a obediência, gera gasto de energia.

Massagem

Você pode fazer uma boa massagem no seu amigão, pois além de criar uma relação de afeto entre o tutor e o pet, a atitude pode ser benéfica para a saúde do bichinho. A massagem relaxa e ajuda na circulação sanguínea. Para cães mais velhinhos auxilia na manutenção do tônus muscular e, em cãezinhos mais novos e cheios de energia, uma boa sessão de massagem contribui para acalmar o peludo.

Foto: Vicki Reixach

Para quem tem quintal:

Pista de obstáculos

Com objetos que você tem casa, crie uma pista de obstáculos para o pet. Vassouras, almofadas, banco, corda, cadeira e pufes são itens ótimos para a realização dessa atividade. A ideia é criar uma “pista” para o seu animal pular, descer, subir, correr.

Para isso, será necessário treinar o bichinho em cada um dos obstáculos separadamente, induzindo-o, com um petisco, a fazer o movimento que você deseja. Por exemplo, para ele passar por baixo de uma cadeira, passe a sua mão com o petisco por baixo dela e faça ele te seguir. Quando ele passar, dê o petisco e elogie-o.

Independentemente de qual seja o desafio, respeite sempre os limites do seu cão e se atente para fazer obstáculos firmes, que não caiam quando forem usados.

Adestramento

Você pode usar o tempo livre para ensinar novos comandos para o pet. Adestrar é uma ótima atividade para entreter a família e, ao mesmo tempo, oferece estímulos físicos e mentais para o animal.

Esses são apenas alguns exemplos de brinquedos e atividades que você pode fazer com o peludo. Use a criatividade para criar algo diferente! Mas, lembre-se, supervisione o animal a todo instante.

Ração na garrafa pet

Coloque toda a ração do bichinho em uma garrafa pet e faça alguns furos nas laterais, para que ele coma de pouco em pouco e de forma divertida. No começo, faça furos grandes, mas depois diminua-os um pouco para tornar a brincadeira ainda mais interessante. Dessa forma, o animal vai se entreter com a garrafa e terá divertimento.

Sorvete!

Pegue um brinquedo que possa ser colocado no congelador, normalmente são aqueles de borracha ou plástico mais resistentes. Por exemplo, o Kong (ou similar), geladinho, recheado com ração úmida ou até mesmo com papinha de frutas (veja com o veterinário o que o cão pode comer) é diversão garantida. Seu cão vai adorar esse sorvetinho feito especialmente para ele!

Foto: Caroline Kjall

Acabou a energia? Peça Panela do Pet!

Foto: BlueSky

Fontes:

Correio do Povo – O que fazer com pet nos dias de chuva?
Cão Cidadão – Dicas

Depoimento Sônia R. B.

Nossa primeira experiência com essa modalidade de alimentação, até então são 7 anos da ração Hill’s. Hoje chegou a caixa Jumbo e #Cacau aprovou.

Saúde é tudo, quem ama cuida.

Sônia R. B

Conheça o Bento

Fotomontagem: Panela do Pet

O Bento foi adotado com seis meses, em uma pet shop de Porto Alegre, em 2005. Era um filhote que aprontava muito e sempre demonstrou ter vontade própria, pedia pra ver televisão, pedia para fazer suas necessidades, pedia sua ração todos os dias, pedia colo, pedia cafuné, tudo numa boa, até os seus oito anos, quando precisou fazer uma cirurgia no joelho e, sob os efeitos da medicação diária, acabou perdendo o apetite por tudo. Não tinha jeito de fazer este Yorkshirezinho comer.

Bento com 6 meses: Panela do Pet

 

Bento brincando de esconde-esconde: Panela do Pet

Foi então que a mamãe do Bento, a médica veterinária Fabíola decidiu que sairia em busca de alternativas mais apetitosas e saudáveis do que as conhecidas rações. Após extensa pesquisa na Internet e através de colegas de profissão, Fabíola descobriu a Alimentação Natural. Após muita leitura, ela foi atrás dos ingredientes mais gostosos e importantes por suas funcionalidades, e foi assim que surgiu a primeira receita de Panela do Pet, que ainda nem sonhava em ser produto. Era a comida do Bento. Sem muita insistência, como num passe de mágica, o menino sem apetite atirou-se naquele pote de comida como se estivesse em uma piscina de delícias! – Temos que levar isso para todos! Pensou a médica.

Como levar um alimento completo, sem farelos, 100% natural, com diversas receitas e com tantos ingredientes que fosse quase impossível de enjoar, para o máximo de pessoas possíveis? PLIM! DESIDRATAÇÃO! Com ventilação e calor era possível preparar os alimentos cozidos de forma que durassem até um ano sem precisar de geladeira. E dava pra mandar pelo correio! Em 2013, contra a maré das grandes multinacionais, com algumas economias e a força de vontade de uma turma de amigos de diferentes áreas, surgiu a Panela do Pet. O alimento completo para cães e gatos que conquistou os tutores e os pets mais exigentes do Brasil.

Abóbora moranga: fonte rica em nutrientes.

Hoje, em 2019, com 14 anos e alguns dias, Bento está com a cara de garoto que sempre teve. Pede pra ver televisão, pra fazer xixi, cocô, pede colo, cafuné, sobe escadas, pula do sofá e agora pede Panela do Pet todos os dias.

Mude a vida deles com Panela do Pet.

Bento vendo filme: Panela do Pet

Terapias complementares ganham o mundo pet

De acordo com a reportagem do G1, acupuntura, reiki e aromaterapia são terapias complementares já conhecida há milhares de anos pelos seres humanos e que agora vem ganhando novos adeptos: os pets. Esses métodos buscam o bem-estar emocional e físico dos pacientes e também podem ser aplicadas nos animais.

Foto: Reprodução

Outra forma de terapia que tem feito bem para os animais e está sendo muito utilizada é a acupuntura.

Uma técnica milenar chinesa, que utiliza agulhas em determinados pontos do corpo dos bichos para melhorar a saúde deles. A aplicação é feita por um veterinário especializado nessa técnica.

A médica veterinária Valéria Oliva aprova esse tipo de terapia em cães. Segundo ela, é um tratamento complementar que tem se tornado cada vez mais frequente por causa dos benefícios.

Foto: Reprodução

Confira aqui a reportagem completa com vídeo.

Socializar é preciso!

A socialização é uma das chaves para se ter um cão equilibrado e feliz!

Foto: Fashion Pet

Previne problemas de comportamento como o medo, depressão, estresse, ansiedade e agressividade. Assim como acontece com as pessoas, os animais também podem desenvolver transtornos compulsivos devido a alterações psicológicas. Esses transtornos resultam em comportamentos repetitivos ou manias, como morder a própria cauda, lamber repetitivamente um mesmo local ou latir constantemente.

É importante lembrar que os comportamentos compulsivos não são apenas uma situação incômoda, mas que também cães precisam vivenciar o mundo exterior, conhecer pessoas e outros animais para serem estáveis emocionalmente. Um cachorro sociável, que apresenta um comportamento tranqüilo e receptivo com outros, é um cão considerado psicologicamente saudável.
O objetivo das creches para cachorros, é oferecer um lugar para o animal ficar durante o período que o dono está fora, estimulando o gasto de energia, desenvolvimento e socialização através de atividades e convívio com outros cães.

Foto: Fashion Pet

A Fashion Pet tem como objetivo, proporcionar uma boa qualidade de vida para seus cães, através da diversão, disciplina e exercícios, garantindo um equilíbrio físico e mental do seu pet. Tendo como diferencial uma equipe de monitores em tempo integral, treinados e qualificados em comportamento canino, apoio veterinário, amplo espaço de pátio , mais espaço gramado e piscina.

Autor: Equipe Fashion Pet

Depoimento Carmen Hoffmann

Tenho uma Yorkshire, que está hoje com 6 meses. Quando veio pra mim estava com baixa imunidade e constantemente doente. Até eu conhecer a Panela do Pet. Desde então, está muito saudável, já foi castrada e não tivemos mais problemas.

Carmen Hoffmann

Quem faz a Panela do Pet?

Da esq. para a dir.: Fabíola Monteiro, Rafael Oliveira e Cassandra Monteiro.

Olá, apaixonados por pets saudáveis!

Seguindo sobre o embrião, Panela do Pet.

Depois de toda a correria com a majestade Bento, o rei da casa 😱🤣🐶, era hora de estruturar a empresa. E, para montar a família Panela do Pet, nada melhor do que usar os membros da própria família. Eu, esposo e irmã iniciamos estudos sobre as burocracias, formulações, formas de fazer, enfim, tudo sempre pensando “como se fosse para o Bento”. Nada poderia sair errado, nada poderia ser “mais ou menos”, nada poderia ser menos do que o máximo possível. E assim, com alto nível de exigência, de cobrança interna e muita força de vontade, nasceu a Panela do Pet!

A empresa que baseia-se em excelência na qualidade dos produtos, respeito e atenção aos clientes e imenso amor aos pets.

Assim é a Panela do Pet, o cuidado inicia na nossa cozinha e chega até a pratinho da sua casa.

Nos próximos posts você vai saber um pouquinho mais sobre cada membro da nossa equipe.

A Equipe

Os benefícios de cada ingrediente da Panela do Pet

Cada ingrediente da Panela do Pet tem uma função específica e muito importante para o organismo dos pets. Um suplemento natural também é adicionado para que a alimentação tenha todos os nutrientes necessários e substitua completamente a ração. Tudo é cuidadosamente selecionado, cozido e depois desidratado pra te trazer praticidade. A variedade também é muito importante para que os pets não enjoem da comida. Confira abaixo o que vai em nossas receitas e porque são utilizados.

Arroz parboilizado

Rico em vitaminas do complexo B, manganês e selênio, o arroz parboilizado se comparado com o integral tem um valor nutricional bem similar.  É rico em carboidratos, age como um combustível para o corpo e auxilia no bom funcionamento do cérebro. É extremamente benéfico para a saúde, por não conter gorduras prejudiciais, como o colesterol ou o sódio.

Carne de frango

A carne de frango é uma excelente fonte de proteína magra, com nutrientes essenciais, como vitaminas, minerais e aminoácidos. É rica em vitamina B3, essencial para a proteção contra o câncer e vitamina B6, que mantém a saúde do coração em dia. O selênio na ajuda a manter a função da tireoide. Também é rica em ferro, o que a torna uma grande aliada no combate à anemia e em fósforo, promovendo o fortalecimento do organismo.

Carne bovina

A carne bovina é uma ótima fonte de proteína, potássio, fósforo e sódio. O teor dos minerais e a qualidade das proteínas fornecidas é outro ponto forte, já que a carne bovina possui todos os aminoácidos necessários para mantermos o bom funcionamento da produção dos hormônios, das defesas do organismo, da manutenção dos músculos, enzimas e outros fatores.

Rim bovino

O rim é uma ótima fonte de riboflavina e vitamina B12, ricos em fósforo e niacina e fonte razoável de tiamina, zinco e ácido fólico. É fortemente indicado para a nutrição de filhotes, dado seu alto valor nutritivo.

Ervilha

A ervilha é um alimento muito nutritivo, que contém fito-nutrientes singulares, com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Este alimento contém elementos importantes como as vitaminas do complexo B, vitamina A, C e K, e também minerais como ferro, cálcio, cobre, zinco e manganês. A ervilha fresca apresenta ainda outras qualidades importantes para qualquer dieta balanceada, como as fibras e proteínas.

Batata doce

A batata doce é rica em betacaroteno, que em cães, uma vez ingerido transforma-se em vitamina A, responsável pela saúde ocular, da pele, pelo aumento da imunidade e pode auxiliar no ganho de massa muscular. Além disso, a batata doce é rica em Ferro, Cálcio, e especialmente potássio e manganês, e possui propriedades imunoestimuladoras, que atuam modulando e ativando os componentes celulares e seus mediadores químicos, aumentando assim a efetividade do sistema imunológico.

Cenoura

A cenoura é uma grande fonte de vitamina A e betacaroteno. A vitamina A contribui para o bom estado da vista, da pele e das mucosas.

Além disso, contém muitos sais minerais, como Fósforo, Cloro, Potássio, Cálcio e Sódio, necessários ao bom equilíbrio do organismo, e vitaminas do Complexo B, que ajudam a regular o sistema nervoso e a função do aparelho digestivo.

É indispensável para gestantes e lactantes, pois melhora e aumenta o volume sanguíneo que, consequentemente, aumenta e melhora a produção do leite.

Abóbora-moranga

A abóbora é uma hortaliça muito rica em nutrientes, e amplamente utilizada na culinária. Além de ser um alimento pouco calórico, pois quase não contém gordura, a abóbora é rica em cálcio, fósforo, potássio, ferro e manganês. A abóbora contém ainda carboidratos e proteína, além de ser fonte de diversas vitaminas, como por exemplo a vitamina A, C, e E. O tipo de abóbora mais utilizada no Brasil, conhecida principalmente como Moranga ou Jerimum possui beta-caroteno, um poderoso antioxidante, que combate os radicais livres e ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares e até contra o câncer.

Coco ralado

O coco é tão nutritivo que foi considerado um superalimento. Ele é considerado uma das frutas mais saudáveis do mundo. Sua polpa é rica em vitaminas, minerais e antioxidantes. Os antioxidantes contidos no coco também ajudam a melhorar o sistema de defesa do organismo. Contém principalmente ácidos graxos ricos em ácido láurico com grande ação anti-inflamatória.

Semente de girassol

As sementes de girassol são uma grande fonte de vitamina E. Esta vitamina em nosso corpo auxilia na neutralização dos radicais livres que por sua vez danificam as estruturas moleculares, como as membranas do cérebro, das células e também colesterol. Isso faz com que a vitamina E proveniente da semente de girassol seja anti-inflamatória reduzindo sintomas dos mais diversos problemas, como artrite reumatoide, asma, osteoartrite e etc. Além disso, as sementes de girassol são ricas em fitoesteroides que diminuem as chances de cancro e reduzem os níveis de colesterol alto ruim.

Maçã

Essa fruta é uma das mais ricas em nutrientes e mais benéficas para a saúde. Além de ser um alimento natural e de baixas calorias, a maçã é fonte de fibras, vitaminas, como a vitamina A, B1, B2, B5, e vitamina C, além de conter ferro, fósforo, potássio, sódio, magnésio, enxofre, cálcio e ainda apresentar um baixo índice de gordura. A maçã contém ainda pectina, um polissacarídeo que ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares e também pode ajudar para evitar a prisão de ventre. Na verdade, a maçã é considerada como um importante coadjuvante na prevenção de diversas doenças, pois é uma fruta rica em substâncias antioxidantes.

Brócolis

O brócolis é um alimento rico em antioxidantes, que são conhecidos por serem capazes de combater as células causadoras do câncer. Outro elemento que também protege o nosso organismo contra a exposição a agentes cancerígenos é a clorofila, pigmento que está presente em vegetais de folhas verdes como o brócolis. Podemos citar outros nutrientes importantes no brócolis, como os bioflavonóides, que também desempenham a função de agentes antioxidantes, maximizando os efeitos antioxidantes da vitamina C. Rico em minerais como cálcio, potássio, ferro, zinco e sódio, o Brócolis é composto por várias vitaminas, como a vitamina A, C, B1, B2, B6 e K.

Sardinha

sardinha é um peixe rico em ácidos-graxos do tipo ômega-3, que são benéficos para as articulações e, no caso dos cães, podem ajudar ainda a pelagem a ficar mais saudável e bonita. Além disso, há inúmeros outros benefícios que a sardinha pode trazer para a saúde. A sardinha ajuda ainda a regular o sistema imunológico, desacelera processos inflamatórios e são conhecidas ainda por ajudar na saúde do cérebro, o que pode ser muito bom para cães idosos e até para filhotes.

Fosfato bicálcico

O cálcio é responsável por manter os ossos e os dentes saudáveis, além de intervir na regulação do ritmo cardíaco, controlar a concentração do líquido no meio interno e externo das células. É imprescindível para uma adequada transmissão de impulsos nervosos e mantém a coagulação do sangue nos parâmetros normais.

Cloreto de sódio (sal comum)

O sódio é responsável por muitas coisas, como, pelo impulso nervoso, regulação do equilíbrio ácido-básico, regulação da pressão osmótica, manutenção do volume extracelular e potencial elétrico da membrana celular. Já o iodo foi adicionado ao sal para ajudar nas funções da tireóide. Ao contrário do que muitos pensam, em pequena quantidade é muito benéfico.

E aí, quer comprar Panela do Pet?

Acesse nossa loja virtual ou consulte os pontos de venda!

 

Fontes das informações:
www.cachorropodecomer.com
www.instagram.com/sonalirebelo
www.cachorroverde.com.br

Alimentação Natural vs. Ração

Esta é uma pergunta que escuto com muita frequência no consultório, por trabalhar também com Alimentação Natural (ou simplesmente AN).

Afinal, você sabe o que significa Alimentação Natural? Existem tipos diferentes de AN? Existem restrições ou todos os pets podem comer? Quais as principais diferenças entre AN e as rações?

Quando falamos em Alimentação Natural muitas pessoas ainda imaginam que significa servir as sobras da nossa própria comida para os mascotes, entretanto não é tão simples assim. Cães têm necessidades diferentes das dos humanos e, além disso, alguns temperos usados por nós são muito perigosos para eles, como a cebola, por exemplo.

O que é Alimentação Natural?

A AN consiste em oferecer uma alimentação saudável, balanceada, com ingredientes de alta qualidade, selecionados e que supram todas as suas necessidades. Na AN não é permitido o uso de qualquer tipo de aditivo químico. Ela pode ser cozida, crua com ossos ou sem ossos. Há bastante discussão entre os veterinários sobre a AN crua com ossos, pois pode causar acidentes. Então, se você optar por esse tipo de alimentação, só ofereça ossos quando o pet estiver sob supervisão. A crua, seja ela com ou sem ossos, precisa passar por um período de congelamento prévio antes de ser oferecida, pois podem haver contaminantes que põem em risco a saúde do pet e por isso é melhor não arriscar. A AN cozida é considerada a mais segura, pois oferece a menor possibilidade de conter contaminantes, contudo, por termos de cozinhar os ingredientes, é a que demanda maior tempo de preparo.

Qualquer cachorro pode comer Alimentação Natural?

Se você pensa em mudar a alimentação do seu cão, o primeiro passo é levá-lo a um veterinário de sua confiança para um check up, para ter certeza de que ele está realmente saudável. Se estiver tudo ok, excelente. Está apto a iniciar a transição para a AN! No entanto, se aparecer alguma alteração nos exames do seu amigo, não desanime, ele também vai poder comer AN! Para isso, basta que você procure um veterinário apto a elaborar uma dieta exclusiva para seu mascote, que supra as suas necessidades especiais. Assim como existem rações específicas para diferentes doenças, também é possível formular dietas específicas para as diferentes necessidades dos pets. E falando em ração, afinal qual a diferença que existe entre ração e AN?

Qual a diferença entre ração e Alimentação Natural?

Hoje estamos cada vez mais atentos à nossa alimentação, comendo alimentos saudáveis, sem transgênicos, preferindo opções sem corantes, sem conservantes, as mais naturais possíveis. Por que seria diferente com a alimentação dos nossos pets?

O professor Márcio Brunetto, especialista em nutrição animal da Faculdade de Medicina Veterinária da USP, já reconheceu os benefícios da AN. E muitas pesquisas sugerem que, quanto mais industrializado o alimento, mais químicos são utilizados e mais mal podem fazer a saúde do seu melhor amigo. Você prefere comer uma lasanha industrializada, cheia de produtos químicos ou uma com ingredientes selecionados e escolhidos a dedo, sem corantes, conservantes ou qualquer aditivo, feita com todo cuidado e carinho?

Com a AN, seja ela cozidacrua sem ossos ou crua com ossos, conseguimos alcançar os mesmos níveis nutricionais de qualquer ração super premium, porém sem utilizar restos de frigorífico, farinhas de ossos ou de sangue, penas e bicos de aves, transgênicos, corantes, conservantes, entre outros subprodutos comumente utilizados nas fábricas de rações e presentes em seus rótulos.

Você sabe realmente o que tem oferecido ao seu melhor amigo? Você presta atenção no rótulo dos alimentos que oferece ao seu cão? Você se importa com a saúde dele? Quem sabe pensar, pesquisar sobre o assunto e oferecer um alimento que você consegue distinguir o que está servindo, não apenas uma “bolinha marrom ou colorida”?